Mitos do Ultimate Team: Portugal não é a França !

83
A Minha Hora Feliz: Portugal não é a França !

[vc_row][vc_column width=”2/3″]


FIFA U Team ganhou notoriedade internacional graças à qualidade dos seus detalhados guias. Mas foi com os Tête a Tête de Silvio Teixeira que se tornou num sítio de culto. Estas crónicas cativaram um novo tipo de público, leal e ávido por uma ajuda de maior proximidade. Ponto Central e My Happy Hour não têm por objetivo substituir os Tête a Tête mas sim satisfazer esse tipo de seguidores que procura a cada sábado um texto de fácil leitura escrito por alguém com muita experiência de jogo.

Rodrigo Lopes, o autor do site, sempre quis ter um espaço de maior proximidade com a comunidade e de maior liberdade de conteúdos. Com esta coluna, que começará por ser mensal, irá finalmente ter a oportunidade de mostrar uma visão mais pessoal sobre o jogo e não só.


 [/vc_column][vc_column width=”1/3″]

Mitos do Ultimate Team: Portugal não é a França !
[/vc_column][/vc_row]

Mitos do Ultimate Team: Portugal não é a França !

 

Bem-vindo ao ‘My Happy Hour‘, a coluna onde posso finalmente disparar descomplexadamente em várias direções. Já hoje irei começar a colecionar inimigos, algo normal num espaço de opinião pessoal. Sei que muita gente procura resposta para temas atuais de Ultimate Team, mas não posso deixar de começar por um que me tem estado atravessado desde há muito tempo.

Alguém comentou aqui no site que teve de explicar ao seu sobrinho que na vida real o Benzema é muito superior ao Ibarbo. O miúdo, amante da série FIFA, não acreditava. A verdade é que os jogos estão a ganhar cada vez mais influência e, infelizmente, já têm o poder de deturpar a realidade. Não são apenas os mais novos ou os mais desconhecedores que são enganados. Quem é que não se lembra do prodígio Tó Madeira, de quem vários clubes ingleses andaram atrás ? Num mundo que vive cada vez mais das aparências, este é um perigo real. Da ficção à realidade é apenas um pequeno passo, e mais curto é quando um jogo como o FIFA pende para um dos lados. O que começa por parecer passa rapidamente a ser e em pouco tempo se torna uma certeza inabalável e intemporal. É uma dessas certezas que eu hoje quero desmascarar. Repor a verdade.

Quem vive no mesmo país que eu, ouviu vezes sem conta a infeliz frase ‘Portugal não é a Grécia’. Ela tem sido repetida até à exaustão pelos decisores políticos portugueses, que pretendem com ela injetar confiança nos mercados acerca da saúde da economia Portuguesa. Eu vou mais longe: Portugal não é a França !

É óbvio que não estou a comparar as economias dos dois países, até porque a influência de um país como a França é incomparavelmente superior, ao ponto de se dar ao luxo de não cumprir as metas orçamentais acordadas mas exigi-las aos países mais pobres. Do que discordo, além disso, é do tratamento que a EA dá ao futebol português relativamente ao francês. É óbvio que uma empresa visa o lucro e por isso prioriza os mercados com maior potencial. Isso apenas se torna um problema quando a comunidade começa a assemelhar ideias em função de um mercado e não da verdadeira qualidade de um campeonato. Aquilo que defendo e que pretendo demonstrar é simples: o campeonato português é superior ao francês. Para mim é óbvio mas para a maioria que não conhece bem ambos os campeonatos, a Ligue 1 é a quinta melhor do mundo, tal como a EA apregoa.

Antes de mais é importante lembrar que não pretendo comparar o futebol francês com o futebol português, pelo que para o caso o currículo das seleções nacionais é irrelevante. De nada interessa o título mundial de França em 1998 ou o facto dos gauleses nos últimos 8 anos nunca terem estado à frente de Portugal no ranking da FIFA. O que está em causa é mesmo saber qual a liga com mais qualidade: a primeira de Portugal ou a primeira de França ?

 

Mitos do Ultimate Team: Portugal não é a França !

 

Comecemos pelas equipas. Que eu saiba, a melhor maneira de comparar a sua qualidade é analisar os resultados que obtiveram nas competições europeias. A mais importante, a atual Liga dos Campeões (anteriormente denominada Taça dos Clubes Campeões Europeus), foi ganha quatro vezes por equipas Portuguesas contra apenas um título Francês. Na realidade seria mais justo falarmos em apenas meio título pois essa vitória do Marselha em 1993 foi provavelmente a mais polémica da história da competição. O clube foi castigado a nível doméstico pela viciação de pelo menos um resultado e essa penalização por pouco não se estendeu às competições Europeias, o que lhe valeria a perda da Taça conquistada no relvado. Nas outras duas mais importantes competições Europeias, Taça UEFA (atual Liga Europa) e Taça das Taças, o domínio luso também prevalece com três títulos contra apenas um. Vale a pena me alongar às Supertaças Europeias e Intercontinentais, ou já deu para passar a ideia ?

Há quem não se convença com estes números e defenda que as boas campanhas europeias nem sempre resultam em títulos. Pois bem, entre as duas principais competições europeias de clubes, o Benfica sozinho marcou presença em tantas finais como todos os clubes Franceses juntos. E até esteve mais vezes que eles no jogo decisivo da Taça / Liga dos Campeões. Há-de haver quem diga que a história de pouco interessa e que o importante é a atualidade. Cingindo-me apenas aos últimos cinco anos, os clubes Portugueses ocuparam 20% das vagas das finais Europeias. Ou seja, atingiram quatro vezes a final contra zero dos clubes Franceses. Se recuarmos ao início do século, o resultado é de 7-0. Goleada, portanto.

É demasiado óbvia a supremacia dos clubes portugueses sobre os franceses, mas para os mais renitentes em aceitá-la existem muitos outros indicadores que apontam sempre na mesma direção. Um deles, por exemplo, indica que no top 10 do atual ranking das competições de clubes da UEFA existem dois clubes Portugueses contra nenhum de França. Outro, que para mim é ainda mais claro, faz essa avaliação por federação, e que serve de base para o cálculo do número de clubes que cada país coloca nas competições europeias do ano seguinte. Após Espanha, Inglaterra, Alemanha e Itália, o nome que aparece é naturalmente o de Portugal. Inclusive, os clubes lusos estão mais próximos de ganharam uma vaga à Itália do que de perdê-la para a França. Xeque-mate.

 

Mitos do Ultimate Team: Portugal não é a França !

Exemplo de uma equipa formada com jogadores que atuaram na liga Portuguesa


 

A Liga Nós não é uma liga menor. Foi deste campeonato que saíram alguns dos maiores nomes do futebol atual. Há alguém que não conheça, só para falar de alguns, quem é Pepe, Falcão, Hulk, Ramires, Di Maria, Matic, David Luiz, James Rodriguez, Garay, Diego Costa, Nani ou Cristiano Ronaldo ? É subjetivo comparar se jogador X é melhor ou pior que Y, mas decerto que o preços que os clubes compradores pagaram para os levar são um bom aferidor. Mangala, por exemplo, ostenta o título de defesa mais caro da história da Barclays Premier League (OK, talvez este não seja o melhor exemplo). Hulk e Witsel juntos custaram 100 milhões de Euros. Falcão e James metade. Markovic, Fábio Coentrão, Anderson, Pepe, Enzo Pérez, Rodrigo e Ricardo Carvalho saíram todos por cerca de 30 milhões cada. Até um guarda-redes, Oblak, foi vendido por 16 milhões e um treinador por 15. Não é por acaso que FC Porto e Benfica são os dois clubes que melhor vendem em todo o mundo. Isso só é possível porque tem havido muita qualidade nesta liga. Nos últimos cinco anos, só estes dois clubes faturaram com jogadores mais de 750 milhões de Euros, o equivalente ao orçamento de todos os clubes da MLS durante 10 anos ou a dois estádios do Maracanã. Um, após derrape orçamental.

Se os rivais de Lisboa e Porto são os campeões da prospeção, o Sporting CP é um dos líderes mundiais da formação. Da cantera do clube de Alvalade saíram talentos inquestionáveis como Luís Figo, Ronaldo, Nani ou João Moutinho. Todos eles se destacaram primeiro na liga Portuguesa antes de irem abrilhantar campeonatos mais competitivos. Aliás, o último desta lista, também carinhosamente conhecido por ‘Maçã Podre’, foi a exceção. Rumou a uma liga menor: a Francesa.

A grande mais valia do campeonato Francês tem a ver com o investimento milionário feito no Paris Saint Germain, responsável por levar até França jogadores como Thiago Silva, David Luiz e Ibrahimovic. Os dois primeiros já jogaram em Portugal, embora o ex-Fluminense tenha tido uma passagem muito discreta. Já Zlatan se assume como um dos jogadores mais populares do mundo, pese embora parte desse mediatismo advenha da sua personalidade e não das suas inquestionáveis qualidades futebolísticas. Afinal de contas, o melhor jogador e melhor marcador do PSG de todos os tempos continua a ser Pedro Pauleta. Um português, pois claro. Justificar que um campeonato é melhor que outro só por causa de um jogador, parece-me desproporcionado. Em Portugal atuam jogadores que não ficam em nada a perder para os da Ligue 1. São por exemplo os casos de Jackson Martinez, que finaliza como poucos, e de Nico Gaitán, um dos mais tecnicistas do mundo.

 

Mitos do Ultimate Team: Portugal não é a França !

 

Não é só nos jogadores que a liga Portuguesa se superioriza. É em praticamente tudo. Tem o melhor árbitro do mundo – Pedro Proença, que entretanto se reformou esta época. Tem o melhor empresário do mundo, Jorge Mendes. Teve um dos melhores treinadores do mundo, José Mourinho, que levou o FC Porto a um título Europeu diante do Mónaco na final mais desequilibrada do século (3-0). Tem até dirigentes de topo como o poderia ser Figo na presidência da FIFA, ao contrário do que sucede com Platini na UEFA. Entre Blatter e Platini venha o diabo e escolha.

Ah! E a paixão dos adeptos é também maior em Portugal. Por futebol, subentenda-se. Quem viveu o Euro 2004 na primeira pessoa sabe disso. Os Portugueses são como se fossem os Brasileiros da Europa, tal a forma como vivem e amam o futebol. Em França, pese embora as maiores assistências próprias de um país seis vezes mais populoso, os gostos dividem-se também por outros acontecimentos desportivos como o seja o Tour ou o Roland-Garros. Não é de estranhar por isso que o Livro dos Recordes do Guinness continue a indicar o Benfica como o clube com mais sócios no mundo. Clubes franceses, nem vê-los. Chega a ser caricato constatar que em alguns jogos realizados por equipas Portuguesas em França, hajam mais apoiantes lusos nas bancadas do que Franceses.

Em FIFA 15, os estádios franceses ganham 2-0 aos portugueses, mas não deveria ser assim. Os modernos Estádio do Dragão e de Alvalade são claramente melhores que o Stade Gerland. Até mesmo o fantástico Estádio Axa, em Braga, vencedor de vários prémios internacionais e elogiado até por… Barack Obama. Isto já para não falar do Estádio da Luz, palco da última final da Liga dos Campeões, que foi recentemente considerado o estádio mais bonito do mundo pelos leitores da… France Football. Caso encerrado.

 

Mitos do Ultimate Team: Portugal não é a França !

 

Eu aceito que a EA ignore a qualidade da liga Portuguesa e prefira fazer uma TOTS da Liga Belga. É ridículo mas eles fazem o que quiserem. Eu aceito que a EA favoreça as stats dos jogadores da liga Francesa em detrimento dos da liga Portuguesa. Eu aceito que o único estádio Português que incluam seja um genérico que tem tanto de Estádio Nacional como de piscinas municipais de Odivelas. Eu aceito que um jogador da Liga Nós tenha de marcar o dobro dos golos para poder almejar estar na TOTW. Eu aceito que não hajam torneios rotativos alusivos ao campeonato Português. Eu aceito que jogadores que são posteriormente transferidos por muitos milhões nem tenham sequer uma carta em Ultimate Team. Eu aceito que se esqueçam de nós aquando dos upgrades. Eu aceito que os cânticos não sejam atualizados há quase uma dezena de anos. E eu até aceito que não tenham o licenciamento de todos os clubes, recorrendo em alguns casos a nomes alternativos, como Barcelos e Funchal. O que eu não aceito nem irei aceitar é que as pessoas considerem que a liga francesa é melhor que a Portuguesa só porque a EA e outros interesses económicos se sobrepuseram. Não! Portugal não é a França!

A todos aqueles sites franceses que adoram copiar todo o conteúdo do nosso site, eu deixo um recado: este é de borla! Copiem e partilhem este texto em Francês. Eu iria adorar.

 
 
 
 
 

83 COMENTÁRIOS

  1. Prezados, alguém sabe como se calcula o nível de um jogador. Jogo no Ps3, e me refiro quando vc vai em jogadores encontrados e compara o troféu, daí aparece quanto % de determinado jogo você possui. Geralmente esse nível de % é o mais indicado para medir a habilidade de um jogador. Adversários que tem % menor que o meu quase sempre ganho e vice e versa. depois que comecei a checar esta informação, nunca mais reclamei de handicap

  2. Sempre achei pouco valorizada a Liga portuguesa no FIFA,

    não digo que a Liga francesa tenha de ser rebaixada, mas a portuguesa poderia deveria receber um UP

    isto tornaria o jogo mais interessante, por que hoje 99% dos times são BPL, BBVA, Bundes, Serie A ou Ligue 1

    a EA poderia atrair investidores para outras Ligas… como Tuquia, Russia, Portugal, MLS, Argentina

    sem falar aquelas ligas coreanas chinesas e demais, só fazem peso no FIFA e estragam os pacotes com jogadores ruins e desvalorizados

  3. Excelente, Rodrigo! Em FUT 15 decidi jogar com equipes e não com os melhores de cada liga e híbridos. O primeiro time que montei foi o Benfica, por causa da história que já acompanho durante alguns anos. Ainda pretendo assistir pessoalmente um clássico da liga primeira de Portugal e conferir toda essa paixão do povo português. Abraço!

  4. Rodrigo, lhe dar “apenas” os parabéns por este artigo é pouco. Você foi simplesmente sensacional, nunca tinha visto um artigo tão bom no meio futebolístico. Espero que os próximos sejam tão bom quanto este. Aguardo ansiosamente.

  5. Excelente texto meu amigo!
    De fato aqui no Brasil, há um número enorme que tem essa imagem mesmo, a de que a Liga Francesa é muito melhor que a portuguesa. Há um sem número de fifeiros que mantem uma equipe da liga Francesa, mesmo sem ter um Ibra no time, mas poucos tem um da liga portuguesa.
    E não é de se desprezar os Franceses, um dos meus times principais é formado apenas por franceses, mas poucos destes atuam na liga da França (lloris, Mangala, Koscienly, Clichy, Konko, Matuidi, Ribery, Menez, Cabaye, Benzema e Lacazette). A diferença entre a qualidade do jogador na vida real para um do EA é gritante e deturpa o entendimento de quem apenas conhece estes profissionais pelo jogo ou uma eventual partida vista ao acaso.
    A EA não fez isso por nada, seu foco não é a diversão, nem a realidade, apenas o lucro. Se for lucrativo, o Porto vira Barcelona e o Benfica vira Real Madrid. Rui Patricio passa a ser o Casillas e Nani ganha status de um Robben, é só dar mais lucratividade para a EA que eles mudam a cara do jogo ligeirinho.

    • É deveras verdade Silvio, eu mesmo no início de FIFA 15 seguindo suas orientações e do Rodrigo montei um time da liga francesa do PSG na formação 4-3-3 sem o Ibra (não tinha coins suficientes) e o time suplente do banco era da Série A italiana. Com esse time cheguei até a 3º Divisão e a partir daí comecei a montar times híbridos de esquema ofensivo e muita velocidade. Sempre tive vontade de montar um time da liga portuguesa e realizei esse sonho ontem, devido a leitura deste artigo do Rodrigo. Lógico que isso para mim passou a ser apenas diversão e passatempo (já não quebro mais os controles) e as paredes não sofrem com os socos de fúria e raiva (faço terapia em grupo) sendo assim, depois da sacanagem que a EA realizou com a comunidade de fâs de FUT temos que relaxar e aproveitar o fim deste FIFA 15 e esperar o FIFA 16 e ver o que a EA nos reservou de surpresas… Será o começo do FIM de uma era desta franquia?

      Abraços

      • PS: Também tenho um time francês (apenas jogadores franceses) no esquema 4-3-3 ofensivo/defensivo
        (1 VOL e 1 MEI) dependendo da situação é só inverter as posições de táticas. Muito parecido com esse time que vc citou acima, excluindo o Konko, o Menez e o Ribery (não gostei deles pra jogar) e mesmo assim é um dos melhores times bem equilibrado principalmente se usar o Pogba e o Valbuena.

  6. Rodrigo muito boa noite gostava de te felicitar pelo artigo adorei. Só gostaria de te pedir uma coisa faz um guia da primeira liga portuguesa somos portugueses esse guia deveria ser dos primeiros. Um grande abraço e obrigado por este artigo magnífico

    • É sem dúvida um contra-senso estar a dizer que a Liga Portuguesa é melhor que a Francesa e depois publicar apenas o guia da que considero pior. Estava à espera que alguém me apontasse isso. Mas infelizmente a verdade é que o guia da liga Portuguesa tem muito pouca audiência. O ano passado fizemos e ficou longe de compensar o (muito) trabalho.
      Abraço

      • Claro e compreendo mas porque não lançar um guia de jogadores da liga portuguesa com jogadores que já passaram por Portugal e afins levaria muita gente a ponderar e teríamos vários jogadores da liga portuguesa em acção. Uma equipa híbrida levaria muita gente a montar Times parecidos. Eu já tenho a minha não podia deichar de representar o meu paí. E mostrar a ea que existem jogadores portugueses e que seus jogadores predilectos participam nesta liga eles desvalorizam a liga portuguesa duma forma drástica não dá para entender. Enfim Rodrigo um excelente trabalho continua assim. Adoro este site passo horas aqui llendo. Já me ajudou muito abraco

  7. Belo texto, concordo plenamente com ele.
    Mas, há sempre um “mas” em tudo, reclama de barriga cheia se comparado com nossa situação (sou brasileiro), esquecendo o fato de não conseguirmos sequer que nossos clubes sejam organizados o suficiente para terem um associação que os represente de verdade, é triste ver que todo e qualquer jogador nosso é inferior ao europeu no FIFA.
    Não posso falar do FIFA 15, pois ficamos fora, mas veja o exemplo do Oscar no FIFA 14, era jogador do meu Internacional e não servia para amarrar a chuteira de um jogador médio de qualquer time Europeu. Foi vendido para o Chelsea e seus atributos EXPLODIRAM em um ano… joga tão mais assim? Não, agora ele joga na Europa…
    TEMOS BONS JOGADORES EA… ou eles não iriam bem quando vendidos para Europa! Acham que eles aprendem a jogar no avião????
    No UT era quase impossível vencer com time da liga brasileira, mesmo tento os melhores jogadores da liga (que não custavam quase nada).
    Além de nossos jogadores serem sempre inferiores, não temos cantos, estádios, competições (libertadores, aqui também não podemos reclamar muito, visto que a COMEBOL é uma piada 10x maior do que FIFA, como eu queria ver o Figo na presidência da FIFA, pressionando a COMEBOL de qualquer forma para deixar de ser uma máfia…).
    Enfim, não é um comentário, é um desabafo, me identifiquei com o texto, porém vi que nossa situação é pior ainda!
    Parabéns pelo texto e pelo site.

    • “Acham que eles aprendem a jogar no avião????” Fantástico! 🙂
      Sem dúvida que a situação do campeonato Brasileiro é extremamente particular. E a má representação da EA no Brasil não ajuda nada.

  8. Boa Rodrigo. Que maravilha. Fiquei imaginando vc escrevendo e socando o saco de pancadas. E ao final faltou dizer: … pronto! Falei!! kkk.
    Há tempos pensava em montar um elenco da liga portuguesa ou de jogadores portugueses. Ou os dois juntos. Depois dessa. Vou montá-la hoje. A propósito, tem algum palpite do time ideal Rodrigo? Vlw. Abraço.

    • Eu avisei que era uma coluna mais pessoal. Menos politicamente correta.
      Sei que houve aqui alguém que postou uma boa equipa da Liga Nos mas agora não me lembro.
      Talvez alguém aqui tenha jogado mais que eu com jogadores dessa liga e o possa ajudar.

      • Ok vlw. Vou pesquisar logo mais e montar um bom elenco lusitano.
        Só pra registrar: No FUT 14 montei um elenco só com meu time do coração. SC Corinthians Paulista. Mesmo com o descaso da EA com os ratings dos jogadores das ligas ” menos importantes”. Os melhores eram Alexandre Pato e Jadson. Pato era utizado por muitos, pois chutava muito. Ganhei de muitos esquadrões. Mas também apanhei bastante. Eu queria de alguma forma mostrar que os valores nas cartas não eram corretos. Enfim. A EA inventa e acredita quem quiser.

  9. Olá pessoal! Olá Rodrigo!

    Que prazer poder ler artigos como esse. Num mundo onde artigos sobre futebol estão a todo lado não me lembro de nenhum que se assemelhe a este.

    Gostei deste seu lado mais “sangue no olho”… estou acostumado com tanta seriedade! e aquela foto no início no maior estilo exterminador do futuro….hahahahahaha… show de bola!

    Espero poder ler mais artigos assim!!… e devagarzinho estou conseguindo estar mais presente aqui, breve espero voltar a frequencia de antes!!

    Abração amigo!!

  10. Excelente publicação…. Parabens.

    Só dá vontade de dizer…. “SIGAAAA”

    É óbvia a supremacia do futebol português, mas infelizmente também e óbvia a falta de €€€€

    Temos muitos jogadores under rated Danilo, Brahimi, Oliver, Helton no ano passado entre outros

  11. Parabéns pelo ótimo texto, e pra ser sincero fiquei muito surpreso de que há pessoas que considerem a liga francesa melhor que a português, isso é algo que nunca passou pela minha cabeça, tanto que acho que a liga francesa só não é pior que o atual futebol brasileiro. Acho que devo ser uns dos poucos que ainda jogam com o Porto e o Benfica, e nesse Fifa são esses jogos de “times pequenos” (assim como Boca e River) que realmente ficam na memória.

    • Mas olhe que a superioridade da Ligue 1 é a ideia geral da comunidade.
      Um bom exemplo são os requisitos da Community TOTS que será lançada dentro de semanas. De acordo com os mesmos, é obrigatório existir um número mínimo pré-determinado de jogadores da Ligue 1 mas não para a Liga NOS.

      • Então acho que boa parte dessa comunidade começou a acompanhar futebol ontem, não que eu seja um experiente em futebol, na verdade estou muito longe disso, mas realmente passa essa impressão. Acho que poucos dessa Comunidade lembram que no fifa 10 ou 11, não me lembro direito, que o Porto tinha um time que batia de frente com todos os times europeus tranquilamente com aquele meio de campo com Danny e Moutinho e o “incrível Hulk” no ataque.

  12. Clubista. Artigo muito parcial, os dois primeiros parágrafos pareciam um tetê à tetê, mas depois deu uma viajada. Comparou história com títulos com contratações de uma maneira tórpida. Te desafio a montar um time de liga portuguesa melhor que esse de orçamento ilimitado (que você mesmo montou) https://pt.fifauteam.com/ligue-1-fifa-15-ultimate-team/
    Entendo sua indignação com os sites que o copiam, mas não acho que fazer um artigo tão parcial ajude alguma coisa. Boa sorte nos próximos

    • Até que enfim que alguém discorda. 🙂
      Antes de mais é óbvio que é uma visão enviesada pois, como eu disse, estou a tentar provar um ponto. Na verdade, mesmo que eu quisesse fazer de advogado do diabo, não me vem à cabeça mais do que duas coisas a favor da liga francesa: Ibra e PSG. Nada mais.
      Algumas das coisas analisadas podem ter um grau de subjetividade elevado mas não vejo como é que números claros podem ser desconsiderados numa análise deste tipo. As equipas dos dois países participam em condições de igualdade nas competições europeias, e superioridade portuguesa é bem clara. Não é história. É atualidade. O ano passado, há dois anos, o que você quiser. O artigo podia ficar por aí pois isso é condição bastante para provar a tese mas foi um pouco mais além para que leitores como você tivessem algo mais em que pensar.
      O PSG tem alguns dos melhores jogadores como é óbvio, mas não estamos a comparar uma equipa mas sim uma liga. Não tenho a mínima das dúvidas de que a liga portuguesa oferece jogadores de qualidade em maior número. Há mais alternativas. Os jogadores que foram publicados como tendo sido vendidos são apenas alguns exemplos mas mostram bem da qualidade da liga. Os que jogam agora provavelmente só serão mais reconhecidos quando saírem de Portugal. Não lhe faço uma equipa pois isso exige algum tempo mas assim de cabeça só estou a ver 3 ou 4 insubstituíveis na Ligue 1. Rui Patrício, Helton, Julio Cesar, Maxi Pereira, Danilo, Alex Sandro, William Carvalho, Salvio, Gaitán, Talisca, Brahimi, Quaresma, Óliver, Carrillo, Nani, Tello, Jonas, Jackson Martinez e Slimani são exemplo de jogadores de muita qualidade da Liga Nos e que, na minha opinião, são superiores à maioria dos da Ligue 1.
      E tal como avisei no início, isto é um artigo de opinião. É normal que seja parcial. Embora a meu ver defenda algo demasiado claro que só quem não conhece bem as duas realidades é que não vê.
      Cumprimentos

    • Esse assunto é legal e gera muitas discussões clubistas. No caso do Rodrigo, defendendo o seu clube de coração e a sua liga natal – Portuguesa. Se fosse aqui no Brasil essa discussão seria infinita, pois aqui existem muitos clubes com grande história e multicampeões, cada um na sua época. No nosso campeonato brasileiro sempre temos pelo menos 5 ou 6 ou até mesmo 7 clubes tradicionais brigando pela taça, ponto a ponto, coisa que vejo ultimamente somente no campeonato inglês essa disputa tão acirrada, pelo titulo ou pelas vagas nos campeonatos europeus. O Brasil e a Argentina e sulamericanos em geral sempre foram exportadores de atletas para todas essas ligas europeias famosas, inclusive para a liga portuguesa, onde eles “recrutam” jovens e lapidam como se fossem diamantes. Conclusão: O que eu vejo é que assim como a liga brasileira, a liga portuguesa é subvalorizada perante a quem tem mais dinheiro. Está claro que esses times que têm dono (PSG,Monaco e etc) injetam dinheiro não somente nos seus clubes, mas também na mídia para que haja exposição do seu produto, mesmo que a qualidade no geral seja duvidosa. Acredito em você, Rodrigo que a liga NOS tenha mais qualidade, o que falta tanto para sua liga quanto para a liga Brasileira é mais profissionalismo, exposição, menos prostituição da marca.

      Imagina, o Brasil é pentacampeão mundial e não tem futebol de base!! Confia no talento que nascem com os moleques nas periferias. Na gerações passadas levou na categoria e sorte, hoje se continuar assim será chocolate igual ao que a Alemanha nos deu 🙁

      A propósito, como está o futebol de base Português?

      Parabéns pelo artigo!!

  13. A ea gosta de fazer isso, exemplo a liga brasileira. Não que seja a melhor liga, mas vemos jogadores brasileiros muito melhores que alguns jogadores de times com ligas grandes com o rate e status mais baixos. Claro isso no FIFA 14

    • Ramon, vc falou tudo, exemplo juninho pernambucano era 78 quando jogava no Vasco e quando transferiu para liga EUA, foi para 80.

    • Sim, uma das coisas que define o rating overall é exatamente a liga onde joga. Por isso é que o Neymar aumentou tanto quando saiu do Santos ou o Enzo Pérez e Matic foram do Benfica para a Barclays e BBVA.

  14. Muito legal Rodrigo.
    Eu já havia falado aqui que tenho um elenco da liga portuguesa e realmente a EA sacaneia mesmo algumas ligas. Como citado os jogadores da liga portuguesa precisam fazer um jogo fenomenal pra ter uma carta na seleção da semana. Me lembro de uma semana que estava ansioso por uma carta de Quaresma IF onde ele tinha jogado muito (se não me engano, fez 2 gols e 1 assistência) e pra minha surpresa, ele não veio. Eita EA

  15. Excelente texto Rodrigo a honrar e salvaguardar o futebol Português acima do Francês!

    Este texto devia estar em todos os lugares possíveis, por isso vamos ajudar o Rodrigo e este excelente/ótimo/incrível texto a ser ainda maior e mais reconhecido!

    Por mim podem contar com Twitter, Facebook e se conseguir Youtube e até mesmo mandar para jornais Portugueses de Futebol, pois este texto é muito melhor que qualquer crónica de um jornal desportivo Português (apesar de também serem boas).

    FORÇA PORTUGAL E JÁ AGORA FORÇA SPORTING!!

    PARABÉNS RODRIGO.

    GOSTAVA QUE ME RESPONDESSES PARA SABER SE POSSO ESPALHAR ESTE TEXTO POR TODO O LADO POSSÍVEL À VONTADE CLARO QUE SEMPRE COM O LINK DO SITE E O TEU NOME!

  16. Parabéns Rodrigo otimo texto !! Confesso que sou um dos que não davam o devido valor a liga NOS mas depois de ler seu texto percebo que realmente é injusto o que a EA tem feito com a liga portuguessa. A liga francesa se resume a PSG+Joao Mountinho+Bedimo e é nítido a quantidade e qualidade dos times portuguesses formando uma liga bem mais competitiva e mais interessante de assistir.

  17. Bom dia a todos, belo texto Rodrigo, e a mim encaixou perfeitamente no momento vivido, ontem como foi feriado estava assistindo TV, e de canal em canal na Sky acabei passando por uma partida entre Mônaco e Saint Etienne, parei para assistir, afinal, o Mônaco é um grande clube onde no ano passado tínhamos João Moutinho jogando com Falcão e James Rodrigues, e o Saint Etienne tem no gol o Ruffier, que é um bom goleiro no FIFA, bem, tentei, insisti, troquei de canal, voltei a assistir de novo, mas não, não foi possível assistir a mais que 5 minutos de jogo, que pelada, que futebol fraco, feio de se ver, até mesmo o futebol carioca no Brasil com todas as duas deficiências tem apresentado um futebol melhor.

  18. Também concordo que a nossa liga devia ter TOTS. Por falar em estádios portuguesed que tal incluir o estádio do Bessa?

  19. Não sei o que é o pior caro Rodrigo, se é ter uma liga no jogo que a EA não dá o devido valor ou não ter a liga no jogo, no caso a brasileira. Ótimo texto, A ligue 1 é mais popular hoje pelo time que o PSG formou. Acho que os dirigentes portugueses deviam ser mais ousados e montarem equipes melhores para chamar atenção para liga portuguesa, como você explanou bem o Benfica é o clube com mais sócios torcedores do mundo, todo ano as equipes portuguesas vendem muitos jogadores, e ao contrário do Brasil, por preços bem significativos, dinheiro para montar equipes melhores acho que não é o problema, falta um pouco de ousadia.

    • Infelizmente o dinheiro é sim problema.
      Durante muito tempo viveu-se à grande e agora todos eles têm avultados empréstimos por pagar. Mesmo vendendo muito bem, o dinheiro é escasso pois os juros são elevados.

  20. Belo comentário, do amigo Mário Inglese, no excelente texto do Rodrigo. É evidente que a EA sobre põe os interesses financeiros à realidade futebolística. O crescimento, no jogo, de alguns campeonatos, há nítido interesse que seus habitantes gastem muito dinheiro com o Fifa. Como você citou, valorizando ligas sem nenhuma expressão na vida real, ele “enganam” e se enchem de dinheiro. Como diz o velho ditado, se você conta a mesma mentira várias vezes da mesma forma, acaba acreditando que a mesma é verdadeira. Abraço.

    • Obrigado Alvaro, por isso a importância desse site e dos nossos comentários. Nem sempre, mas as vezes a Voz do Povo é a Voz de Deus. A EA deveria escutar a comunidade de FUT e promover uma série de melhorias, como diria o Rodrigo, bastaria a EA acompanhar esse site fifaUteam e aplicar algumas dicas de melhorias, já estaria de bom tamanho. Mas isso dá trabalho e não lucro… Qual o verdadeiro interesse da EA? E os 5% que ela arrecada nas transações do mercado de FUT vão para onde?

      Abraços

  21. Parabéns Rodrigo pela brilhante análise sobre o que é Futebol de Verdade e o que a EA inventa e coloca como Verdade Absoluta. Seu texto me fez lembrar que a capital do Brasil não é Buenos Aires (cidade muito bonita e romântica por sinal) que por muitos anos a mídia internacional, mais precisamente os meios de comunicação sediados em Nova Iorque e Londres insistiam em afirmar. Para a EA os campeonatos Argentinos, Ucranianos, Coreanos, Chilenos, Mexicanos, Austríacos e afins são melhores e mais rentáveis econômica e financeiramente para ela do que o Campeonato Brasileiro e Português por exemplo.

    Pela lógica da EA, nossos países irmãos Brasil e Portugal, além é claro dos países Africanos são mero exportadores de jogadores para o centro do mundo (Europa e agora os países Asiáticos). A maioria dos jogadores citados jogam em mercados e em clubes com poder econômico gigantesco.

    Anos atrás fui obrigado a provar para meu filho, na época com 15 anos, que Maradona, Zidane, Messi, Figo e outros não foram melhores que Pelé, Garrincha, Pepe, Edu Bala, Ademir da Guia, Eusébio, Cruyff, Púskas, Di Stéfano, Beckenbauer. Cada um a seu tempo marcou época.

    Expliquei pra ele que Barcelona, Paris Saint Germain, Chelsea e muito outros eram times menores e nem existiam no cenário mundial. Pasmem, ele duvidou, daí comprei alguns filmes sobre Pelé e Maradona, levei ele para ver os jogos em Estádio de Futebol e hoje nós discutimos sobre Futebol de Verdade e suas Lendas… Resultado ele comprou um HD externo e baixou mai de 500 filmes de todos os jogos que se podem encontrar na internet – do Campeonato Brasileiro, dos Mundiais Interclubes, da Libertadores da América, da Copa dos Campeões, da Champions League e Copa do Mundo. Hoje ele sabe por exemplo que o Real Madrid de Púskas e Di Stéfano, como seu Benfica de Eusébio marcaram época e formaram uma Escola Européia de Futebol.

    Descobriu que o esquema tático 4-3-3 foi criação Brasileira e o esquema Ultra Defensivo com 5 marcadores italiano tentava bloquear as investidas criativas dos atacantes e meias. Que segundo ele é o segredo de ganhar qualquer partida em Fifa Ultimate Team, ou seja velocidade e criatividade, com defesas marcadores e velozes.

    É lógico ele continua gostando do FC Barcelona e do Messi, assim como de Schweinsteiger e do FC Bayern München, mas ele também descobriu e sabe quem foram e são os jogadores de Verdade e a Fantasia da EA.

    Ele ficou admirado quando conseguiu um vídeo do Pantera Negra defendendo a seleção Portuguesa e reconheceu que ele jogava muito…

    Por isso Rodrigo mais uma vez Parabéns pela coragem e pelo excelente artigo. Assino embaixo tudo o que você escreveu e prometo que nos próximos comentários serei breve e mais sucinto.

    Abraços

    • Não escreva menos. Escreva mais. 🙂
      O seu filho tem muita sorte em ter um pai assim.
      Conhecer a história do futebol é um prazer imenso e tomou parte do meu tempo de infância e até juventude.
      Abraço

      • Obrigado Rodrigo. Ainda estou a aprender muito sobre futebol mesmo com 50 anos não paro de descobrir novas facetas deste esporte que é o único capaz de despertar paixões passionais e irracionais, onde um time de técnica e tática inferior consegue vencer e até virar o placar sobre times infinitamente superiores.

        Se não conhece ou talvez já tenha assistido ao jogo “A Batalha dos Aflitos”, eu recomendo pois é a perfeita descrição real do que pode acontecer dentro de uma partida de futebol, ou seja, o jogo só acaba quando termina e até o apito final tudo pode acontecer.

        Talvez a alma do handicap criada pelo produtor Davir Rutter da “magnífica” EA seja baseada nessa partida de futebol citada acima. Apena comentei sobre handicap no FIFA, pois assim como a maioria dos fifeiros, acredito que ele exista mas também não posso provar… essa semana mesmo joguei off line contra o mesmo time TOTY da semana usando meu time Galático com overall 87, mantendo os mesmos desafios ganhei vários jogos por goleada e sofri algumas derrotas “muito estranhas”…

        Conclusão, é difícil provar que o handicap exite, mas que ele existe…. ele existe. Sendo assim o uso do handicap entre a escolha dos Campeonatos Nacionais que integram o FUT 2015 é uma das variáveis que a EA usa para elaborar o jogo.

        PS: A Batalha dos Aflitos leva esse nome em alusão ao Estádio dos Aflitos e ao momento em que o jogo acontece entre duas equipes Grêmio X Náutico que se encontram em apuros (estão aflitos)… e dependem desse jogo decisivo para a continuidade da sua história. Imperdível!!!

        Abraços

          • Não sou gremista nem torcedor do timbu, mas esse foi um dos maiores jogos que eu já vi. Veja, Rodrigo e não irá se arrepender.
            Última rodada de um quadrangular da Série B do Brasileirão, com os 4 times com chances claras de subir (dependiam de si), os 2 jogos na mesma cidade e horário (Santa Cruz x Portuguesa e Náutico x Grêmio, ambos em Recife).
            Encontrará um conhecido dos torcedores do Porto… Anderson…

            Vale a pena!

  22. R-O-D-R-I-G-O…oq foi esse texto q quase me faz chorar, e até me dá vontade de voltar a assistir a Liga NÓS…cara, vc ARRASOU, com esse texto, estou impressionado com o nível de inteligencia de todos vcs integrantes desse site, q mesmo após 1 ano sem jogar fifa, me traz todo sábado aqui, apenas para apreciar a genialidade de vcs!! Parabéns

  23. A verdade é que o FIFA serve de “guia do futebol” para muitos jogadores. Muito do “conhecimento de futebol” de várias pessoas são decorrentes da jogatina nos consoles. Tirando as ligas tradicionais, que são transmitidas para todo mundo, as demais são apenas conhecidas através dos jogos. Para quem joga FIFA, a impressão que dá é que a LIgue 1 é a quinta maior liga. Isso se deve a popularidade que o PSG obteve nos últimos anos devido ao alto invetimento. Tirando essa equipe, o restate é fraco. Não da para salvar muita coisa. Eu mesmo não acompanho futebol português, e minha visão dessa liga é justamente aquela que o FIFA nos trás. Parece ser apenas mais uma liga mediana assim como muitas outras. Isso acontece também com alguns jogadores. Vários se tornam “conhecidos” devido ao desempenho no jogo, algo que não se reproduz na realidade. Infelizmente isso não retrata o que acontece nos campos de verdade, mas a tendência é que só piore com o aumento da popularidade que esses jogos vem ganhando.

  24. Olá Rodrigo solte à voz amigo!!! Espero ve-lo em breve descer a lenha na EAids! Este assunto não tem a ver com o artigo mas, poderia me dizer pela sua experiência se a quantidade de cartas IF, SIF e TIF de um mesmo jogador influência na escolha das cartas TOTS???

    • Obrigado.
      É natural que os jogadores das TOTS tenham mais cartas IF mas não há nenhuma relação de proporcionalidade. Há também jogadores sem cartas IF que acabam por entrar numa TOTS (para lá da Community TOTS).

  25. Salve Rodrigo, excelente post.
    Respeito a tradição e grandeza de clubes como Porto, Sporting e Benfica e do futebol português, nenhum dinheiro Arábe ou Russo vai comprar isso.
    Mas é só fase, quando a fonte secar o hyoe da Ligue 1 vai passar, assim como o Chelsea e Man City na BPL, é questão de tempo.

      • Sim, eu visualizei esse contra senso logo quando estava a ler o seu bonito texto. Bonito mas hipócrita. Sou um assíduo leito do vosso site e tenho uma equipa híbrida com 80% de liga nos. Acho e sempre achei uma falta de respeito terrível para com a 5 melhor liga do mundo não haver um guia, falta de respeito para com o melhor treinador melhor jogador, melhor agente melhor árbitro do mundo e também o melhor jogador. Falta de respeito para o enorme investimento do fc Porto esta época, para o facto de nani ter regressado as origens, e também para um vice finalista da liga europa o que dá pra fazer equipas bastante competitivas. Pessoalmente este ano a liga nos está muito forte e acho bonitos estes textos, mas pra mim continua a ser hipócrita a existência de um guia da ligue 1, quando já vi o psg perder na luz e no dragão. Dinheiro e visualizações não é tudo, e vocês faltem ao respeito a quem percebe de futebol e sabe que a liga nos é um poço de qualidade 😉

        • Agora você deixou-me perdido. Acho que não fez ‘reply’ no sítio certo.
          Acredite que não é hipocrisia. Hipocrisia é achar que a Liga Nos é superior à Ligue 1 e não admiti-lo. Eu fi-lo.
          Mas infelizmente o que dita se publicamos ou não um guia da nossa liga são outros motivos. Nenhum de nós que aqui escreve é remunerado para fazê-lo. Mas um site com esta dimensão tem custos. O guia da Ligue 1 ajuda (mas pouco) a pagá-los. O da Liga NOS apenas tira dois ou três dias de vida a quem o escreve. Ajuda algumas pessoas mas em pouco número. Nós já fazemos um esforço muito grande, preterindo de parte das nossas vidas pessoais, para manter este projeto vivo. A versão Portuguesa do site só dá prejuízo e só por respeito por aqueles que nos seguem é que o mantemos aberto.

          • Dou muito valor ao seu esforço que ainda por cima não é remunerado não perdendo um artigo deste site. Mas a explicação que me está a dar e o facto de podermos ser os melhores mas como somos poucos/pequenos não temos direito a um guia, que por sermos poucos o site dá prejuízo. É óbvio que um país pequeno abrange menos pessoas. Mas esse seu argumento parece a ea a falar “pra que dar valor a essa liga são um par de encalhados junto ao Atlântico” ninguém vai jogar com eles ninguém vai “ler” não abrangimos ninguém só da prejuizo. Eu não quero saber do guia pra nada, a minha equipa está feita e não faço equipas por atributos mas por jogadores que gosto. Apenas acho que o rodrigo fez esta crítica mas o site age perfeitamente de acordo com ela.
            Ps: a liga este ano está muito forte mesmo. Mas ainda bem que não fizeram o guia que assim ninguém tem jogadores iguais aos meus 😀

Comente

Please enter your comment!
Please enter your name here