FUT e os Negócios da China

Negócios da China

Rodrigo Lopes, o autor do site, sempre quis ter um espaço de maior proximidade com a comunidade e de maior liberdade de conteúdos. Com esta coluna mensal, irá finalmente ter a oportunidade de mostrar uma visão mais pessoal sobre o jogo e não só.

 

Boas Festas com ou sem FIFA

FUT e os Negócios da China

 

China é China. Não há volta a dar. É a segunda maior economia do mundo e nos últimos 25 anos foi quem teve o maior crescimento. E está para durar. Afinal de contas, uma em cada cinco pessoas no Mundo são deste país. São pois um mercado gigantesco e a partir da altura em que decidiram que querem ‘mandar’ no futebol, ninguém os conseguirá parar.

O presidente da República Popular da China, Xi Jinping, quer transformar o seu país na maior potência mundial do desporto rei. É obviamente um plano deveras auspicioso e até a certo ponto ilusório, dados os fracos pergaminhos que a China tem na modalidade. O ténis de mesa e o basquetebol são desportos com muito mais tradição mas num país com 1.400 mil milhões de pessoas que está aos poucos a abrir-se ao mundo, nada é impossível. Será uma questão de tempo.

Para atingir este objetivo, a China terá obviamente de investir quantias astronómicas de dinheiro, contando para isso com a ajuda de empresários milionários que pretendem obter em troca dividendos políticos. Aqueles que condenam a artificialidade deste procedimento, não se poderão esquecer que equipas com pouco historial como o Manchester City, por exemplo, que diz ter na China cerca de 75 milhões de seguidores (!), foram construídas para vencer à custa de muitas libras.

Tal como noutras ligas que se tentaram desenvolver – EUA, Japão ou Arábia Saudita, por exemplo – o primeiro passo a ser dado é o de promover o interesse dos potenciais adeptos. Para isso podem se construir muitos e bons estádios ou fazer-se uma boa promoção, que nada será tão eficiente como trazer jogadores de classe mundial para estas ligas. Preferencialmente atacantes, que são os mais idolatrados por uma massa adepta que consome futebol internacional como poucos.

Nesta época de transferências os clubes Chineses investiram como nunca. Só por Alex Teixeira, Jackson Martinez, Ramires, Gervinho, Demba Ba, Fredy Guarín e Paulinho, pagaram mais de 170 milhões de Euros. E isto é só o começo. Adivinha-se que no Verão possam concretizar contratações ainda mais avultadas. Aos poucos a SuperLiga irá ganhar mais visibilidade e adeptos, algo que poderá atingir o auge se conseguirem contratar Ronaldo ou Messi, como até já se especula. É que o fair-play financeiro na China não existe. Antes pelo contrário: quanto mais se investir, melhor.

 


 

Não parece grave que os jogadores que se transferiram para a China já não possam mais sair em pacotes em FUT 16. Mesmo que seja verdade, algo que a EA não confirmou, eles poderão sempre ser encontrados no mercado. Porém, jogar FIFA 17 sem alguns dos jogadores que mais gostamos, como o hype Ramires – o médio defensivo mais rápido do jogo, é pouco entusiasmante, com a agravante de que muitos outros seguirão o mesmo caminho. É fácil perceber que este ano a Superliga será de certeza a nova liga mais pedida do jogo. Melhor do que ninguém, a EA sabe que terá de comprar esta licença se quiser manter a hegemonia dos simuladores de futebol, hegemonia essa que se iniciou precisamente quando a empresa ‘conquistou’ a licença da liga inglesa. Dado o interesse que o futebol Chinês tem em se promover, diria que este tem tudo para vir a ser o negócio mais fácil alguma vez concretizado. Não me surpreenderia se, ao invés de ser a EA a pagar pela licença, fosse a China a pagar para que a liga fosse incluída no jogo.

Neste mundo onde o dinheiro fala sempre mais alto, não é segredo que a China esteja disposta a tudo para um dia passar a ser o centro do mundo do futebol. Em Portugal, por exemplo, compraram recentemente a segunda liga de futebol. Não só passaram a ter o naming da prova como obrigaram os clubes a inscrever e utilizar jovens jogadores Chineses. Parece surreal, mas é mesmo verdade. Sabendo-se quão fácil a EA se vende, não seria propriamente surpresa que fossem introduzidas nos próximos jogos da franquia algumas novidades, como uma TOTS específica da SuperLiga, alguns estádios Chineses ou jovens deste país entre os wonderkids do jogo.

E você, como acha que este crescimento do futebol Chinês vai afetar os jogos FIFA?

 


 
 
 
 
 
 
 

22 thoughts on “FUT e os Negócios da China”

  1. Jorge Luiz

    Ou quem sabe uma oportunidade enorme para nascer um concorrente de peso frente EA SPORTS e seus Fifas .

  2. Carlos Eduardo

    Acabei de mandar um comentario, a formaçao eh 4-2-3-1(2) confundi rs

  3. Carlos Eduardo

    Boa noite, gostaria de saber se vc pode me dar conselhos sobre meus times e dicas de quem contratar e vender, ou qual estilo usar.
    1ºTIME
    Courtois, Azpilicueta, Kompany, Otamendi, Piskzek, Bellarabi,Vidal, Schweinsteiger, Gundogan (MEI), Depay e Aubameyang.
    2ºTIME
    Buffon,Kurzawa, Thiago Silva, Chielini, Lichtsteiner, Candreva, Marchisio,Matuidi,Di Maria, Lavezzi e Tevez

    AMBAS formaçoes no 4-5-1(2)

    Obrigado e abs,otimo trabalho

    1. Rodrigo Lopes (Admin)

      Olá Carlos.
      O Depay é o seu ponto fraco da equipa 1 e Candreva da equipa 2.
      Abraço

  4. Mário Inglese

    Olá Rodrigo lopes!!!

    Como sempre nos prestigiando com um belíssimo artigo sobre o futebol atual e suas ligações com o mundo da EA e, consequentemente com o mundo do dinheiro…

    Realmente a recente explosão da liga Chinesa de Futebol (antiga liga Jia-A, que foi extinta e substituída em 2004 por casos de corrupção e combinação de resultados), algo que a FIFA e o mundo do futebol conhecem muito bem, tornou-se graças ao fanatismo por futebol do Presidente chinês Xi Jinping uma ambição de fazer da China uma “potência futebolística” nos próximos 20 anos, ou seja, a meta é fazer a seleção chinesa disputar novamente uma Copa do Mundo, sediar uma Copa e tornar-se campeã mundial de futebol.

    Essas 3 metas ambiciosas baseiam-se no farto dinheiro de bilionários empresários chineses que estão financiando os 16 principais clubes chineses, e tem por contrapartida a isenção de impostos e privilégios do governo comunista. Mas, além disso ainda mantém uma sólida base da 2º divisão chinesa com jogadores e técnicos brasileiros e de outros países.

    Os números impressionam quando se trata de um mercado gigantesco como a China, vejamos:

    População: ……………………………………. 1,357 bilhões habitantes
    PIB : ……………………………………………….9,24 trilhões USD (dólar americano)
    Vlr mercado Super League Chinesa:….. R$ 840 milhões (reais)
    Direitos de transmissão de TV: …………..R$ 4,5 bilhões (reais)
    Média de público por jogo: ………………… 22 mil pessoas
    Público Copa do Mundo 2014 por TV: …. 87 milhões de telespectadores
    Meta 2020 de escolinhas de futebol: ……. 20 mil escolinhas
    Meta 2025 de escolinhas de futebol …….. 50 mil escolinhas
    Crianças jogando futebol na china ……….. 8 a 10 milhões de crianças

    Apenas esses números dariam mostras de uma realidade maravilhosa para qualquer empresa disposta a lucrar alto com o futebol chinês. Não apenas a EA (FIFA), mas sua concorrente a Konami (PES) que já detêm a franquia de alguns clubes chineses estarão aptas a brigarem por um pedaço dessa gigantesca fatia do mercado chinês.

    Ao contrário do seu pensamento Rodrigo, acho que a China, ou melhor, Xi Jinping não pensam em pagar para uma empresa explorar um produto tão rentável, mas sim aceitarem a melhor oferta econômica e de “visibilidade” de seu produto.

    Em outras palavras, os chineses não são bobos e sabem tirar proveito das empresas.

    Abraços a todos do fifaUteam

    1. Rodrigo Lopes (Admin)

      Acho que devia ter sido você a escrever o artigo. 🙂

      1. Mário Inglese

        Obrigado Rodrigo, e mais uma vez Parabéns pelo site e pelo artigo. Como sempre incentivando e fomentando o debate sadio.
        Abraços

  5. Paulo Fonseca

    Boas amigo Rodrigo,

    Já algum tempo que não vinha aqui 😉
    Apesar de ser “off topic”, venho por este meio pedir-te ajuda parceiro estou com duvidas qual a “squad” que devo fazer após vender toda a minha squad da serie A e mais o meu Kun Aguero e Tevez.
    Não sei se faço esta da bundesliga em 4-4-2
    GK- Neur
    CB- Hummels
    CB -Boateng
    LB -Alaba
    RB- Piszczek
    CM – Vidal
    CM – Lahm
    RM – Robben
    LM – Reus
    ST- Lewa 88
    ST – IF Max Kruse 83

    Banco
    CB- Naldo
    RM- Douglas Costa
    LM- Ribery
    CM – Thiago
    CM – Gundogan 83
    ST – Muller
    ST – Aubameyang 84

    Ou se faço Liga BBVA em 4-3-3(2)
    GK – Diego Alves
    CB – Ramos
    CB – Godin 86
    LB – Jordi Alba
    RB – Danilo
    MDF – Krychowiak
    MC – Modric
    MC – Iniesta
    EE – Neymar
    ED – Bale
    ST – Suarez

    Banco
    CB – Matheus
    MDF – Busquets
    MC – Kroos
    MC – Rakitic 84
    ED – Sofiane Feghouli
    EE – Konoplyanka
    ST – Martinez

    Neste momento consigo fazer já alemã que na minha opinião é mais consistente e com melhor banco, gosto do “tick taque” dai levar o Kruse IF que têm bom dribbler remate e passe, peca só na velocidade mas tenho sempre o aubomeyang para colocar sempre como arma secreta muller é uma versão mais fraca do que IF Kruser, raramente será utilizado porque o Lewa é “titularizimo”. Além disso alemã possui melhor meio campo e defesa, mas não sei se faço mal em não optar pela Liga BBVA porque vai me oferecer mais opções no futuro em termos de estratégia e formações, não sei bem o que fazer vai uma ajudinha please…
    1 Abraço.

    1. Paulo Tiago

      Olá Paulo!

      Já joguei com times bem parecidos e prefiro o da BBVA. Neymar, Suarez e Bale são feras! Hoje uso um BBVA e um Serie A, mas no 442 na BBVA CR7 (química 7) e Benzema 89 e no Serie A Dybala 83 e Higuain 89 no ataque.

      O que estraga a BBVA pra mim é o mão de alface do Diego Alves. No momento utilizo o Sérgio Asenjo que me passa mais segurança. Também já usei o Ruffier 85 (beeeem barato e com números comparáveis ao Neuer) no gol e na zaga David Luiz e Thiago Silva, utilizando laterais brasileiros, ficou tudo com química 10.

    2. Rodrigo Lopes (Admin)

      Olá.
      Eu acho que você já respondeu à sua pergunta. A da Bundesliga é sim mais consistente e além disso mais do seu agrado. Isso é o mais importante. Claro que fica mais limitado mas se quiser mesmo mudar pode sempre vender tudo e comprar a da BBVA toda de raíz.

  6. Vou ter que pedir umas coins para a China, pois cada dia que passa fica mais caro comprar
    aquelas cartas de condicionamento físico para elenco.

  7. Rodrigo Ribeiro

    Torcendo muito para o Yaya Toure não ir para Índia.

    Jogar FIFA sem ele no meu time vai ser hardcore!

  8. Eu acho isso ridículo, é uma coisa muito forçada, diferente da MLS nos EUA. Agora, que esses jogadores brasileiros não pensem mais em vestir a camisa da seleção brasileira, pelo menos enquanto estiver jogando numa liga nível várzea.

  9. Hugo Versiani

    Até esse ano eu não sabia dessa impressionante força do mercado chinês. Fizeram um limpa no meu time, levando os principais jogadores para os diversos times da liga nacional. Eu achei que em alguns anos acompanharia somente a crescente do futebol norte-americano, mas a MLS, definitivamente, não estará sozinha. Grande abraço, Rodrigo!

  10. Pega um if bom da seleção da semana atual na terça ou quarta, quando eles forem sair dos packs, tipo um if que vc saiba que va vender, tipo o gundogan, o cuadrado esses caras, ai vende na sexta, lucrona certa fiz uma vez mais ja lucrei 25 k

  11. Ramon Ferreira

    Pessoal, voltei aos trade nesse FIFA 16, agora no ps4. No 15 a técnica de ficar snipando funcionava bem pra mim, agora nem tanto. To com 220k, alguma técnica boa para essa quantia?

    1. po tb to precisando… no começo fazia com uniformes, agr estava aproveitando pra comprar as cartas IF q ainda ganhariam atualização como o murillo zagueiro q me deu 10k de lucro… se tiver alguma dica tb ramon! …

    2. Rodrigo Lopes (Admin)

      Buy low, sell high. Resulta com quase qualquer carta.

Comments are closed.